Poema, de Cazuza, por Ney Matogrosso. "De repente, a gente vê que perdeu ou está perdendo alguma coisa morna e ingênua que vai ficando no caminho..."


Ney Matogrosso
Esta letra increíble de Cazuza en la voz de mi amado Ney Matogrosso. Una canción a la que es difícil no ser permeable... Como siempre, más abajo la letra en portugués.


Un día me gustaría levantarme y saber que hay mucha más gente que piensa que Brasil no son todos los estereotipos que nos venden... culturalmente, es algo tan pero tan grande, que cuando uno lo descubre inmediatamente se da cuenta de que es una experiencia que, como en mi caso, debe ser transmitida. Por ese motivo decidí encarar seriamente, en su momento, el estudio del idioma portugués. Sonia Mella






Poema (Cazuza)
Eu hoje tive um pesadelo
E levantei atento, a tempo
Eu acordei com medo
E procurei no escuro
Alguém com o seu carinho
E lembrei de um tempo

Cazuza
Porque o passado me traz uma lembrança
De um tempo que eu era ainda criança
E o medo era motivo de choro
Desculpa pra um abraço, um consolo

Hoje eu acordei com medo
Mas não chorei nem reclamei abrigo
Do escuro, eu via o infinito
Sem presente, passado ou futuro
Senti um abraço forte, já não era medo
Era uma coisa sua que ficou em mim
E que não tem fim

De repente, a gente vê que perdeu
Ou está perdendo alguma coisa
Morna e ingênua que vai ficando no caminho
Que é escuro e frio, mas também bonito porque é iluminado
Pela beleza do que aconteceu há minutos ou anos atrás


Este tema también podés escucharlo en nuestra  
RADIO NEY MATOGROSSO

you might also like

Ney Matogrosso

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.

Sonia Mella

Soy una apasionada de la música brasileña y del idioma portugués y quiero transmitir todo lo aprendido, a través de mis blogs: Brasil es Música y Traducciones de Portugués.